Inadimplência escolar: como lidar em tempos de crise?

A inadimplência escolar está tirando o seu sono? Temos algumas dicas para te ajudar a lidar com esse problema nos tempos de crise.

Com a pandemia do coronavírus, o isolamento social se tornou obrigatório em todo o país. O que impactou diretamente na economia das famílias brasileiras. Afinal, muitos estabelecimentos precisaram fechar para evitar a proliferação da doença. Com isso, muitas famílias ficaram sem renda ou tiveram uma queda financeira brusca. Consequentemente, a inadimplência escolar aumentou.

Grande parte das instituições de ensino também fecharam e precisaram adotar o EAD para compensar a ausência em sala. Isso tudo gerou muitas dúvidas e uma delas é: como as mensalidades ficam nesse período?

De um lado, os pais falam que não acham justa a cobrança da parcela nesse período. Do outro lado, a escola também precisa pagar o salário da sua equipe, professores e outros custos, como o aluguel. Então, o questionamento principal é: como lidar com esta questão de maneira justa?

Confira neste artigo as principais dúvidas sobre o assunto e dicas de como minimizar os casos de inadimplência nesse período. Boa leitura! 🙂

Como fica a mensalidade escolar neste período?

Por se tratar de uma situação relativamente nova, não existe uma regulamentação sobre o assunto. Na verdade, com o decreto de calamidade pública, assinado pelo Governo Federal, as escolas não precisam ter 200 dias de ano letivo. No entanto, precisam cumprir a carga horária de 800 horas de aula.

Porém, a forma como as escolas vão cumprir essas horas fica a cargo de cada uma. Algumas escolheram suspender as aulas, mas a maioria optou por continuar o ensino remotamente. Afinal, a pandemia dura mais de 1 ano e as aulas não poderiam ser suspensas por tanto tempo.

Com todos os últimos acontecimentos, a inadimplência escolar aumentou. O que os órgãos Estaduais de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) sugerem é que o pagamento das mensalidades seja negociado entre escolas e responsáveis. Já que este é um momento atípico.

Independente se a instituição vai oferecer descontos ou não, o valor deve ser pago. Pois a escola também precisa pagar sua equipe e cumprir com outras despesas. De uma forma geral, as escolas não deixaram de cumprir o seu papel. Mesmo com aulas a distância, elas conseguiram dar continuidade ao processo educacional.

Inclusive, muitos professores fazem plantões para tirar dúvidas dos alunos e ajudar nas tarefas, mesmo fora do horário. Por isso, até mesmo de uma forma legal, as escolas que cumprem com essas responsabilidades, devem ser pagas.

Normalmente, as escolas têm uma anuidade, que é dividida em 12 parcelas. Uma saída para as famílias que estão com dificuldades financeiras nesse período é deixar as parcelas para o final do contrato, por exemplo. E essa negociação pode ser feita diretamente com o setor financeiro da instituição.

Para quem paga período integral ou alimentação, qual é a recomendação?

Nesse caso, os pais têm direito ao abatimento proporcional do valor destinado aos alimentos na mensalidade. Afinal, a escola não está tendo esse custo no momento. A cobrança desse valor seria indevida, o que configura o “enriquecimento indevido”.

Novamente, a comunicação entre escola e pais ou responsáveis é o mais importante. Por isso, a sugestão se mantém a mesma: entre em contato com a instituição e peça o abatimento dos valores.

Escolas com aulas extracurriculares e que são pagas à parte, como fica?

Algumas instituições também oferecem aulas de dança ou esporte além dos horários das aulas, por exemplo. Nessa situação, o Procon orienta que tenha abatimento do valor dessas atividades. Uma vez que, por ser atividades complementares, tiveram pausa por tempo indeterminado.

Na verdade, precisa ter uma conversa em todas as situações. Pois as mensalidades podem continuar, se as aulas forem repostas posteriormente. Por isso, fortalecer a comunicação nesse período é tão importante, para negociar e encontrar as melhores soluções.

Em todos os casos, o que vale é o bom senso das famílias e das instituições. Só assim é possível manter um bom relacionamento entre as partes. O momento inspira cuidados e é necessário empatia para entender o outro lado.

 

SAIBA MAIS: 

CORONAVÍRUS: Como manter a comunicação e a rotina de estudos mesmo dentro de casa?

Educação Infantil na pandemia: como se adaptar às aulas online

Melhore a comunicação para diminuir a inadimplência escolar

Em geral, o problema de inadimplência escolar pode ser resolvido com uma simples conversa. Além de negociar as parcelas, algumas medidas simples te ajudam a manter as mensalidades em dia.

Antes de tudo, é importante que você ofereça meios digitais de pagamento. Envie os boletos por e-mail ou até mesmo crie uma conta digital para depósito, por exemplo. Muitas escolas têm adotado essa técnica para facilitar o pagamento das parcelas.

O aplicativo Escolaweb consegue facilitar todo o processo. Com ele, os pais conseguem acessar o boleto direto pelo APP. Por lá, também é possível ver o extrato com as contas pagas e as contas a vencer.

Transparência ajuda a evitar inadimplência escolar 

A transparência também deve fazer parte da comunicação entre a escola e os pais. Por isso, para otimizar essa conversa, nada melhor do que mostrar às famílias os custos fixos da escola e o que pode ser cortado ou não. Você pode criar um gráfico simples mostrando isso e disponibilizar aos pais sempre que for questionado sobre o assunto.

Veja um exemplo abaixo:

 

Nessa instituição específica, os gastos com profissionais (professores, merendeiras, equipe administrativa, de segurança, etc.) corresponde a 50% do valor da mensalidade. Em segundo lugar, os 25% é para cobrir os custos de aluguel e contas de água, luz, internet, telefone, etc. Já o valor de merenda e custos de material do aluno correspondem a 15%. Apenas os 10% restantes é o lucro que a escola tem.

Considerando o cenário do exemplo acima, ao apresentar aos pais os custos da mensalidade, a família pode ver com transparência o destino do dinheiro. Assim, eles conseguem entender de forma clara o valor máximo que a escola pode dar de desconto.

Mas, como sempre, o que vale é o bom senso e a empatia. Coloque-se no lugar do outro e tente entender o momento que a família ou a escola está passando. Em um momento delicado como esse, o bom relacionamento entre a escola e os pais é o principal.

 

Reinvente-se para evitar a inadimplência escolar  

Outra boa ideia para driblar a inadimplência e o descontentamento dos pais é criar um plano de ação para a volta às aulas. Veja a disponibilidade de compensar o período da quarentena com aulas aos sábados, por exemplo. A instituição também pode trabalhar com horários estendidos, oferecendo aulas em período integral (manhã e tarde) para compensar os dias sem aulas.

Outro ponto muito importante é ouvir as famílias. Por exemplo, envie e-mails, mensagens, crie enquetes, questionários e estimule feedbacks. Use a imaginação para saber deles qual a melhor forma de compensar essas horas. O diálogo sempre é a melhor solução. Você pode descobrir que eles preferem ter a opção de aulas online e presenciais, e optar pelo modelo de ensino híbrido na sua instituição.

Como a Wakke pode te ajudar? 

Nós sempre buscamos otimizar nossos serviços para trazer a melhor experiência para nossos clientes. E durante o período de pandemia não foi diferente. Passamos por uma mudança de marca e nos tornamos a Wakke, com o intuito de trazer inúmeras soluções para minimizar os impactos da quarentena na Educação.

Com o Escolaweb, nosso sistema de gestão escolar, você potencializa sua comunicação e faz a gestão da sua instituição de casa. Com o nosso aplicativo, por exemplo, as famílias conseguem ter acesso ao calendário da instituição, avisos e falar diretamente com professores em um chat exclusivo. Além disso, pode interagir em uma rede social própria.

Também lançamos a Wakke Class, a sala de aula digital mais completa do mercado. Nela, você transmite aulas online ao vivo, gerencia turmas e equipes, acompanha o desenvolvimento dos alunos e disponibiliza materiais complementares na própria plataforma. Mas, o recurso mais legal é a gamificação! Com ela, você estimula o engajamento nas aulas usando recursos de game, sem precisar de outras ferramentas, pois tudo é feito em um único lugar.

Que tal conhecer um pouco mais das nossas soluções? Entre em contato com a gente e faça uma demonstração gratuita! Aproveita e siga a gente no InstagramFacebook, sempre tem conteúdos novos e dicas importantes. 😀

Compartilhe agora!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no skype
Compartilhar no google
Compartilhar no email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimos Artigos

Sua mensagem foi enviada com Sucesso!

Fique tranquilo! A gente vai te responder rapidinho! Muito obrigado :D