Estratégias para verificar a aprendizagem dos alunos e seu próprio desempenho

Confira estratégias práticas para você verificar a aprendizagem dos seus alunos e avaliar o ensino da sua instituição.

O processo de assimilação da matéria dada em sala de aula é um desafio para muitos estudantes! Por isso, para facilitar o entendimento do conteúdo aplicado, é necessário que todos os dias os professores se reinventem e apliquem novas estratégias para reforçar a aprendizagem.

Ao longo do período letivo, os alunos passam por uma série de avaliações. Essas avaliações têm o intuito de verificar a aprendizagem deles dentro de sala de aula. Além disso, representam uma poderosa ferramenta para diagnosticar a aprendizagem dos alunos, desde que sejam feitas de forma criteriosa.

Sabemos que somente as avaliações formais não adiantam, pois os estudantes preparam-se através de memorização de curta duração. Portanto, é normal que, logo após o teste, eles esqueçam o conteúdo.

Porém, há meios de realmente mensurar a aprendizagem dos alunos e otimizar, de fato, a aprendizagem. Para saber qual conteúdo pedagógico os alunos aprenderam, você pode usar algumas técnicas.

Veja abaixo algumas sugestões que preparamos e que podem ser aplicadas diariamente dentro de sala de aula. Boa leitura 🙂

Pirâmide de Aprendizagem

A pirâmide de aprendizagem é uma técnica desenvolvida pelo psiquiatra norte-americano William Glasser. De um modo geral, a teoria diz que temos determinadas porcentagens de assimilação. Então, conforme vamos mudando as técnicas de ensino, aprender o conteúdo fica mais fácil.

Veja os níveis de aprendizado de acordo com a teoria:

A técnica divide opiniões, mas também quebra paradigmas. Isso porque mostra que, quando debatemos o assunto ensinado, a assimilação do conteúdo é bem melhor.

Agora, vamos ver algumas estratégias para melhorar o desempenho dos alunos em sala? Leia abaixo algumas sugestões que separamos para você colocar a mão na massa!

1. Anotação de um minuto

Nos últimos minutos da sua aula, peça aos alunos para escreverem os seguintes pontos: a coisa mais importante que aprendi hoje e o que não entendi muito bem.

Na próxima aula, reveja esses papéis e use as anotações para esclarecer dúvidas ou complementar as explicações. O ideal é que essas dúvidas sejam tiradas ainda no início da aula. Assim, antes de começar o próximo conteúdo, as dúvidas do antigo já foram sanadas.

Mas se muitos alunos tiverem a mesma dúvida, você deve montar uma aula específica e mais dinâmica sobre o assunto. Busque vídeos, faça debates e use a imaginação para inovar.

2. Pergunta surpresa

Uma boa maneira de entender se a essência do conteúdo dado foi realmente aprendida é fazer uma pergunta base sobre o tema.

Em um envelope grande, escreva uma pergunta sobre o tema da aula e entregue a um aluno. Depois, peça a ele que responda a questão de forma breve, em um pedaço de papel e passe o envelope adiante.

A intenção é que, além de todos os alunos responderem à pergunta, ninguém saiba a resposta do outro. Então, antes da próxima aula, separe as respostas por tipo e use-as para discutir sobre o assunto.

3. Aplicação da aprendizagem

A técnica de aplicação da aprendizagem pode ser bem divertida para os alunos e para os professores. Funciona assim: depois de passar o conteúdo, peça aos alunos para escreverem uma breve notícia de jornal com o que foi ensinado. Aqui, eles podem soltar a imaginação! Afinal, o importante é saber se eles entenderam bem a matéria.

Após todos entregarem o exercício, selecione algumas notícias para ler para a classe. O interessante aqui é mostrar como um único tópico pode gerar diferentes tipos de interpretação e abordagem. Além de, claro, praticar a redação dos alunos.

SAIBA MAIS:

O que você precisa saber sobre aprendizagem baseada em problemas

5 dicas infalíveis para otimizar a aprendizagem de seus alunos!

4. Teste criado pelos alunos

E se você montasse uma prova cheia de questões enviadas pelos próprios alunos? Seria bem divertido e inovador, né?

Divida a classe em grupos e peça para que cada um deles crie perguntas sobre um tópico da matéria. Cada aluno do grupo deve elaborar, pelo menos, uma questão e apresentar as respostas certas.

Depois, revise essas questões e selecione as mais interessantes para usar na próxima avaliação.

5. Diário de Classe diferente

Peça aos alunos para escreverem anotações sobre seus pensamentos durante a aula. Deixe claro que eles precisam ser específicos, anotando apenas valores morais, atitudes ou o humor deles.

Essas notas podem ser colocadas em uma “caixa diário” na mesa do professor, por exemplo.
Esse exercício serve para diagnosticar o que seus alunos sentem durante suas aulas.

De tempos em tempos, verifique se há mudanças negativas ou positivas nessas anotações. Essa é uma boa forma de entender se a sua didática de ensino está sendo eficaz ou não para os estudantes.

6. Caixa de sugestões

Outra alternativa é criar uma caixinha de sugestões. Ela pode ser física, deixada próxima à porta ou na mesa do professor, por exemplo. Também pode ser nas redes sociais da escola ou por meio de formulários na internet.

Essa terceira opção, inclusive, é uma excelente forma de receber retorno dos alunos que se sentem envergonhados de se aproximar do docente para falar algo ou tirar dúvidas.

O formulário pode deixar em aberto a opção de identificação. Assim, quem não quiser se identificar, fica no anonimato.

As respostam vão chegar automaticamente no e-mail cadastrado e o professor vai ter um retorno simultâneo dos feedbacks, questionamentos e sugestões dos alunos.

7. Observação de um colega

Às vezes, precisamos de uma ajudinha quando os alunos não estão indo bem na matéria. Que tal pedir a um outro professor, com o qual sente-se à vontade e confia, para assistir a sua aula? Afinal, críticas são sempre construtivas se feitas com respeito!

Após assistir a aula, peça a ele para dar um parecer sobre o seu jeito de ensinar, metodologia usada, etc. Também é importante que ele faça sugestões de melhorias dos pontos mais críticos.

 

Por meio desses procedimentos, você vai ter uma ideia de como está sendo o desempenho de seus alunos, bem como a sua própria performance. Por isso, colocando essas ideias em prática, você vai melhorar o seu ensino, usando as ferramentas necessárias para aperfeiçoar sua aula. Consequentemente, vai colaborar para o aprendizado cada vez mais eficaz dos seus alunos!

Lembre-se que propor novas formas de assimilação do conteúdo podem ajudar bastante o aprendizado em sala de aula.

Qual ferramenta você usa para avaliar o aprendizado dos seus alunos? Compartilhe com a gente em nossas redes sociais! Estamos presentes no Facebook e Instagram. 🙂

Aproveite para baixar nossos materiais educativos, tem muita coisa que vai te ajudar!

Compartilhe agora!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no skype
Compartilhar no google
Compartilhar no email

Últimos Artigos

Sua mensagem foi enviada com Sucesso!

Fique tranquilo! A gente vai te responder rapidinho! Muito obrigado :D