Como lidar com a reprovação de um aluno

Embora seja muito difícil, às vezes a reprovação acontece. Por mais que o professor auxilie o aluno e busque recursos; por mais que a escola tente uma recuperação paralela, infelizmente a reprovação por vezes é inevitável. Porém, como a escola ou o professor pode comunicar ao aluno e aos pais sobre a reprovação de forma que seja algo aceitável?

Este grande desafio depende das seguintes ações:

1. Prevenir é melhor que remediar

Quantas e quantas vezes ouvimos este antigo ditado? Porém, ele é verdadeiro em muitas ocasiões, e este é um dos momentos em que ele é aplicável: os pais e o aluno precisam saber que as coisas não estão bem desde o início do ano. Conversar com os pais mensalmente, preveni-los, tomar providências para recuperar o aluno são atitudes essenciais. Para evitar constrangimentos futuros, o coordenador pedagógico deve fazer reuniões com os professores para saber sobre o desempenho dos alunos desde o início do ano letivo. Assim que forem detectados problemas, é essencial agir imediatamente: disponibilizar atividades extras, conversar com os pais, prover o aluno de aulas de reforço.

2. Saber conversar com os pais

Quando um aluno possui baixo desempenho, quer seja por comportamento, ou porque não está conseguindo assimilar o conteúdo, é preciso conversar com os pais de modo a deixá-los cientes. Porém, evite usar termos negativos. Quando o aluno tiver um mal comportamento, ou não estiver dedicando-se o bastante, diga aos pais que o filho não está utilizando todo o potencial que possui. Se o aluno não estiver compreendendo a matéria, embora seja esforçado, deixe claro seu empenho, e diga que talvez algum conteúdo anterior mal compreendido pode estar fazendo com que ele não consiga assimilar a matéria atual. Desta forma, você não deixará o aluno nem seus pais irritados. E evitará que haja atritos familiares.

3. Deixe claro as possíveis consequências

É essencial que você deixe claro desde o princípio as consequências, caso o aluno continue a ter desempenho inferior. Assegure os pais que a escola e os professores farão todo o possível para evitar esta situação, quer seja por meio de recursos, ou outras atitudes, em caso de mal comportamento. Cumpra, enquanto instituição, com todos os procedimentos prometidos aos pais e ao aluno, para que sua escola seja um estabelecimento de ensino confiável.

4. Conheça os alunos e seus pais

Ao conversar com os pais, pergunte sobre o cotidiano do aluno, o que ele gosta, se tem irmãos. Demonstre real preocupação. Um caso verídico é o de uma coordenadora pedagógica que, ao ter chamado uma mãe de um determinado aluno para conversarem, a mãe disse, em uma conversa informal, que uma filha havia quebrado o braço. Após esta conversa, a coordenadora fez as anotações sobre o aluno e, quando voltou a conversar com aquela mãe, perguntou se sua filha havia melhorado. A mãe ficou muito feliz por ela ter se lembrado da filha. Isso demonstra que, quanto mais detalhes tivermos, melhor. É claro que os coordenadores pedagógicos nem sempre se lembrarão de todos os casos, mas, ao fazer anotações detalhadas, isso ajudará a lembrar-se de cada aluno. O coordenador deve agir como um psicólogo, no que tange a lembrar-se ou preparar-se de antemão para cada “sessão” com os pais.

Caso a reprovação realmente aconteça, se você adotou os procedimentos citados, será bem mais fácil transmitir essa notícia aos pais e ao aluno.

Caso os pais não tenham sido previamente preparados, explique a eles que às vezes a reprovação é inevitável, e considere os seguintes argumentos:

  • No caso do aluno com mal comportamento, explique aos pais que servirá para que ele compreenda que há consequências para suas atitudes.
  • Caso os pais digam que o investimento foi desperdiçado, alegue que, de todo modo, houve a retenção de conteúdo, porém infelizmente não o suficiente para que ele passasse.
  • Caso os pais queiram retirá-lo da escola, explique que uma mudança de ambiente pode tornar as coisas ainda mais difíceis para ele.
  • Pode ser que os pais preocupem-se dele ficar constrangido por estar na mesma série enquanto os outros alunos passaram, porém isso faz parte do processo de crescimento pessoal, pois o ensinará a lidar com os desafios da vida.

Lembre-se: preparar os pais de antemão é sempre o melhor caminho.

Gostou deste post? Não se esqueça de comentar!

Baixe gratuitamente nossos materiais educativos.

Compartilhe agora!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no skype
Compartilhar no google
Compartilhar no email

2 respostas

Os comentários estão desabilitados.

Últimos Artigos

Sua mensagem foi enviada com Sucesso!

Fique tranquilo! A gente vai te responder rapidinho! Muito obrigado :D