10 livros que todo professor e educador deve ler

livros

Como sabemos que a leitura é um ótimo instrumento de atualização, listamos importantes livros para professores. Essas obras trazem insights enriquecedores acerca do dia a dia do educador e sua relação com o educando, bem como seus desafios em relação à prática pedagógica.

Educar seres humanos é uma missão que demanda empatia e aprendizado constante. Com o tempo, a sociedade se transforma, e a educação precisa acompanhar o ritmo dessas mudanças para se manter relevante.

Siga em frente para uma boa dose de inspiração e veja os 10 melhores livros que separamos para você:

Top 10 para todo professor e educador ler:

1. “Pedagogia da Autonomia”, de Paulo Freire

Paulo Freire foi um dos mais importantes educadores e pedagogos do século XX, sendo até hoje considerado “patrono da educação brasileira”. Portanto, nada mais justo do que começar por ele!

“Pedagogia da Autonomia” é uma reflexão enriquecedora sobre o ato de ensinar. Aqui, são levantados questionamentos sobre os papéis desempenhados por educadores e alunos no processo de aprendizagem.

Freire se utilizou de conceitos como ética, autonomia, curiosidade e capacidade crítica para abordar o tema, e partiu dos seguintes princípios:

  • não há docência sem discência;
  • ensinar não é transferir conhecimento;
  • ensinar é uma especificidade humana.

2. “Quem Ama, Educa”, de Içami Tiba

Esta obra de Içami Tiba fala do papel fundamental que a família desempenha na educação dos jovens, abordando questões como diálogo, tecnologia, limites e valores. Para o autor, responsabilidade e autonomia são conceitos que devem ser trabalhos juntos pelos pais e educadores.

O livro não é focado na educação formal, aquela que acontece exclusivamente na escola, mas na educação cidadã, que acontece a todo momento e em todos os lugares.

3. “A Organização do Currículo por Projetos de Trabalho”, de Fernando Hernández e Montserrat Ventura

A partir da obra de John Dewey, pedagogo estadounidense, os educadores Hernández e Ventura questionam a organização tradicional dos currículos escolares e sua eficácia.

Para eles, todos os conteúdos podem ser aprendidos com a elaboração de projetos coletivos, o que evita que os alunos assumam um papel passivo na aprendizagem, levando-os a se tornar responsáveis por ela, com o auxílio do professor.

Hernández ainda aponta que trabalhar com projetos, em vez de manter as divisões clássicas entre disciplinas, é apenas uma das formas de permitir a aprendizagem por meio da interação. Há muitas outras.

4. “Educar na Esperança em Tempos de Desencanto”, de Chico Alencar e Pablo Gentili

O historiador e político brasileiro Chico Alencar se alia ao professor argentino Pablo Gentili para refletir sobre a prática docente e seu significado na América Latina.

Os autores se dedicam a analisar os desafios que a educação e os educadores enfrentam atualmente, como desemprego e tecnologias excludentes, contrastando-as com noções de cidadania e moralidade.

5. “A Alegria do Ensinar”, de Rubem Alves

Rubem Alves foi um psicanalista, educador e escritor brasileiro cujo legado engloba uma multiplicidade de temas.

Nessa obra, com seu olhar otimista, Alves defende que a educação tem um aspecto de imortalidade, já que os alunos lembrarão das palavras dos professores, e, de geração em geração, os ensinamentos sobreviverão. Trata-se de um livro enaltecedor da profissão e de fácil leitura!

6. “Developing Minds”, de Arthur Costa

Nesse livro, o professor emérito da Universidade da Califórnia Arthur Costa se propõe a refletir sobre as mudanças no cenário educacional ao longo dos anos, especialmente em relação à tecnologia.

O livro também aborda como a prática do ensino muda à medida que evolui nosso entendimento acerca do cérebro humano e como ele aprende.

A obra ainda não foi traduzida para o português, sendo inglês seu idioma original.

7. “Pais Brilhantes, Professores Fascinantes”, de Augusto Cury

Augusto Cury é um famoso psiquiatra e professor brasileiro, tendo inúmeras obras sobre comportamento, inteligência e educação publicadas.

“Pais Brilhantes, Professores Fascinantes” gira em todos dos hábitos saudáveis que tanto pais quanto professores devem manter para educar crianças e jovens equilibrados. Também traz técnicas pedagógicas e ideias que podem potencializar a aprendizagem e a sociabilidade em qualquer ambiente.

O livro possui uma versão destinada aos jovens: “Filhos Brilhantes, Alunos Fascinantes”.

8. “Epistemologia Genética”, de Jean Piaget

Outro clássico da pedagogia, escrito pelo biólogo e psicólogo suíço Jean Piaget, para quem o conhecimento era fruto de uma construção contínua que pode ser segmentada em 4 fases:

  • sensório-motor;
  • pré-operatório;
  • operatório concreto;
  • e operatório formal.

De fato, os estudos de Piaget nessa área culminaram na criação de uma teoria do conhecimento, explicada nessa obra de mesmo nome.

Esse livro ampliará seus horizontes a respeito dos processos que possibilitam a aprendizagem.

9. “Maria Montessori”, de Hermann Röhrs

Esse livro, que está em domínio público, é apresentado pelo ex-ministro da Educação e ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad. Sua produção se deu em cooperação com a Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco).

A obra traz ensaios sobre a vida da médica e pedagoga Maria Montessori, bem como alguns textos de seu livro revolucionário Pedagogia Científica. Montessori foi uma defensora dos direitos infantis e criou toda uma metodologia focada no aluno, transformando o cenário educacional do século XX.

10. “Gramática da Fantasia”, de Gianni Rodari

O escritor italiano Gianni Rodari apresenta em sua obra ideias para estimular a criatividade e exemplos práticos de como trabalhar a imaginação. Todas as técnicas são fruto de sua experiência com a literatura infantil.

Não são livros focados na didática em si, mas em como utilizar histórias e narrativas para exercitar a mente e dar-lhe instrumentos para que ela pense “fora da caixa”.

A prática didática é uma atividade ao mesmo tempo nobre e desafiadora, já que a construção de conhecimento depende da interação entre professores, alunos e ambiente. Todas essas obras mostram que a leitura pode e deve ser utilizada, portanto, como um instrumento de aperfeiçoamento e reflexão.

Assim, é válido conhecer o que os principais cientistas, filósofos e pedagogos que pesquisaram sobre a educação têm a revelar sobre o assunto. Você já conhecia alguns desses livros para professores? Compartilhe conosco suas impressões e nos conte como eles influenciaram sua prática!

Sentindo-se inspirado? Que tal compartilhar este post nas suas redes sociais e convidar seus amigos para refletirem sobre a educação e se utilizarem destes livros?

Compartilhe agora!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no skype
Compartilhar no google
Compartilhar no email

Últimos Artigos

Sua mensagem foi enviada com Sucesso!

Fique tranquilo! A gente vai te responder rapidinho! Muito obrigado :D